Os 7 terraços incríveis em Lisboa

By / 2nd Outubro, 2019 / Sem categoria / Off

Em Lisboa, pode aproveitar o pôr-do-sol da forma como entender. Assim como o nosso céu tem todas as variações de cores possíveis, que vão desde o rosa ao azul, o que não faltam são sítios para desfrutar do seu fim de tarde com um sorriso na cara.

 

Por isso deixamos uma sugestão dos melhores rooftops para desfrutar do por do sol de Outono

1-  Sky Bar – Avenida da Liberdade, 185

Agora aberto todo o ano o Sky Bar oferece uma vista infinita da cidade e um menu quase infinito também, que varia entre sushi, petiscos fancy e uma variedade de cocktails enorme.

2- Park – Calçada do Combro, 58

É um dos locais da moda. Com um decoração à base de madeiras e vegetação intensa, quando estamos no Park quase que nos sentimos numa floresta solarenga.

3 – OKAH – Alcântara

No topo do edifício do LACS, no Cais Rocha do Conde de Óbidos, este rooftop tem uma vista surprendente para o Tejo e para a zona portuária de Alcântara. A este cenário incrível, juntam-se bons petiscos e cocktails.

4- TOPO – Chiado – Terraços do Carmo e Centro Comercial Martim Moniz

Esta é uma sugestão tripla. O TOPO tem três espaços: o original, no Martim Moniz, o dos Terraços do Carmo, e o mais recente, em Belém. Qualquer um dos deles promete uma boa tarde de sol, petiscos e bebidas.

5- Rio Maravilha – Rua Rodrigues Faria, 103 – LX Factory

O Rio Maravilha é um dos mais procurados, e aqui a vista é a da Ponte 25 de Abril.

6- Entretanto – Rua Nova do Almada, 114 – Chiado

Um bar calmo e despretensios. É um daqueles lugares onde consegue aliar um copo à conversa, sem demasiado barulho.

7- Lost In – Rua Dom Pedro V, 56 – Príncipe Real

Um dos primeiros bares com vista a ficar famoso, sobrevive à febre dos rooftops e é muito fiel a si mesmo. Cozy e familiar, um bonito jardim com uma vista linda.

 

Ficamos à espera da sua fotografia, partilhe nas redes sociais e identifique o @the7hotel

 

 

Os Jardins Secretos de Lisboa reabrem ao público –a entrada é grátis !

By / 2nd Outubro, 2019 / Cidade Lisboa / Off

Chama-se Festival Jardins Abertos e tem como objetivo dar a conhecer a natureza em ambiente urbano, não só na cidade de Lisboa como noutras zonas perto da capital.

 

Desta forma pretende-se sensibilizar todas as pessoas para a importância de a cidade aumentar os seus espaços verdes, assim como potenciar o respeito e a preservação dos espaços públicos já existentes.

 

O evento decorre no fim de semana de 26 a 27 de outubro e, apesar de a programação ainda não estar fechada, poderá conhecer vários jardins que habitualmente estão fora do circuito de visita. 

 

Em qualquer um destes jardins poderá fazer visitas guiadas, workshops de jardinagem, concertos, oficinas e até a visualização de filmes, uma espécie de cinema ao ar livre.

 

Como indicámos no início,  Aconselhamos que chegue bem cedo aos locais de modo a evitar filas.

Mais de 100 jogos no mais completo centro de realidade virtual de Lisboa

By / 18th Setembro, 2019 / Cidade Lisboa / Off

Todos os fãs de realidade virtual têm, desde dia 12 de setembro, um paraíso em Lisboa: o espaço chama-se Vive Virtual, situa-se no Parque das Nações e é o mais completo e multifuncional centro de realidade virtual de Lisboa. Funciona de segunda a domingo, das 08h00 às 23h00, mas promete diversão infinita!

O complexo tem 500m² onde são oferecidas várias experiências: estão disponíveis mais de 100 jogos de realidade virtual imersiva em várias categorias, podem ser jogados nos mais modernos simuladores ou em arenas para múltiplos jogadores.

Mais do que um centro de realidade virtual, a Vive Virtual é um centro de diversão e entretenimento para toda a família, que oferece experiências.

7 razões para visitar o Oceanário de Lisboa

By / 18th Setembro, 2019 / Cidade Lisboa / Off
Lisboa permite muitas viagens possíveis, e uma delas, é a um mundo misterioso e submerso.

Em 2018, o Oceanário de Lisboa completou 20 anos e anualmente, recebe cerca de 1 milhão de pessoas.

Por isso, deixamos aqui 7 razões para visitar (ou revisitar) este pedaço do oceano:

 

1- Foi considerado o melhor do mundo pelo Travellers Choice 2018 do Trip Advisor, (pela terceira vez).

Com 33.854 reviews, tem uma avaliação global de 4,5 em 5. Do total das reviews, 64% classificam o Oceanário de Lisboa como Excelente e 27% como Muito Bom.

2- A sensação única de andar por dentro de um oceano

Ali estão cerca de 8000 animais e plantas de mais de 500 espécies! O Oceanário é composto por cinco habitats principais, um grande aquário central que representa o oceano global, quatro aquários contíguos que representam a interação Terra/Mar em cada um dos quatro oceanos: Atlântico, Antártico, Pacífico e Índico.

3- É um dos maiores aquários indoor da Europa

Dispensa maiores explicações. O Oceanário é completo, é mágico e é gigante, para te perderes a observar o mundo submarino por horas e horas.

4- Um bom programa para toda a família

Verdade seja dita: nem toda atividade voltada para as crianças é excitante para os adultos. Aqui, todos podem ficar felizes num passeio que é interessante para todas as idades!

5- Programações extras

Para além das Exposições Permanentes e Tempporária, o Oceanário promove diversas programações extras nas suas instalações e ainda ateliês de férias!

6- Vale visitar mais do que uma vez

Ali vivem cerca de 8.000 organismos de 500 espécies diferentes, ou seja, há muito, muito mesmo, para ser visto.

7- Está em Lisboa

 

Horários:

Aberto das 10h às 20h – Última entrada às 19h

Horário de inverno: das 10h às 19h (última entrada às 18h), a partir de 28 de outubro |

Portugal é o primeiro Destino Turístico Acessível do mundo

By / 18th Setembro, 2019 / Cidade Lisboa / Off

O prémio foi atribuído pela primeira vez pela Organização Mundial do Turismo reconhece esforço na promoção de acessibilidades para pessoas com deficiência. Portugal quer ser “o destino mais inclusivo do mundo”.

“Portugal é o único país a receber esta distinção, que é atribuída pela primeira vez este ano pela Organização Mundial do Turismo [OMT] em parceria com a Fundação ONCE, e que reconhece o esforço de Portugal na promoção da acessibilidade no Turismo”, avançou, em comunicado, o Ministério da Economia. A distinção foi entregue esta quarta-feira durante a 23.ª assembleia-geral da OMT, em São Petersburgo, na Rússia.
De acordo com o Governo português, só na Europa existem 90 milhões de turistas com necessidades específicas de mobilidade, “pelo que esta distinção é muito importante para posicionar Portugal como líder na acessibilidade”.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, citada no mesmo documento, este prémio constitui “um grande impulso para que Portugal se torne o destino mais inclusivo do mundo”.

By / 12th Setembro, 2019 / Cidade Lisboa / Off

O relatório foi feito por cientistas independentes da ONU e analisou o desempenho de 162 países.

Portugal tem vindo a acumular vários títulos, junta-se agora mais um: está entre os 30 países mais sustentáveis do mundo. Num total de 162, o relatório feito por cientistas independentes para a Organização das Nações Unidas (ONU) sobre desenvolvimento sustentável para 2019 e coloca-nos em 26.º lugar.

Por outras palavras, arrecadou 76,4 pontos de um máximo de 100. Entre os 17 objetivos avaliados pela ONU, Portugal está a cumprir com distinção o sétimo. Ou seja, garantir fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos.

Segundo o mesmo relatório, o País ainda tem ainda grandes desafios pela frente, como a produção e consumo sustentáveis, proteção da vida marinha e a ação climática, sendo o último um dos mais urgentes, já que inclui adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas.

Os dez países com desenvolvimento mais sustentável são membros da União Europeia. O primeiro da lista é a Dinamarca, seguida da Suécia, Finlândia, França e Áustria.

Lisboa recebe a noite branca já esta sexta-feira ! Sabe o que significa?

By / 11th Setembro, 2019 / Cidade Lisboa / Off

A Noite Branca volta a sair à rua para dinamizar o comércio local em vários bairros da cidade.  É chamada por este nome porque a regra é ir todo vestido de branco.

Nesta edição, a iniciativa acontece em mais zonas da cidade. Ao Largo 1º de Dezembro, Largo Rafael Bordalo Pinheiro, Largo Trindade Coelho, Praça Luís de Camões, Príncipe Real e Rua Castilho juntam-se os bairros de Alvalade, Benfica e Campo de Ourique.

Para além de várias lojas que vão ter descontos especiais e pode contar com atuações de DJ ´s de diferentes estilos musicais espectáculos de artes performativas, danças e instalações de multimédia.

O objetivo da União de Associações do Comércio e Serviços, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, é promover o comércio e dinamizar vários pontos da cidade. Como se chama Noite Branca, não se esqueça de um pormenor importante: o dress code é ir vestido com roupa nesse tom.

Conheçe a historia da rua do The 7 Hotel? A Rua Áurea a que todos chamam Rua do Ouro ?

By / 4th Setembro, 2019 / Sem categoria / Off

 

A Rua Áurea, conhecida como Rua do Ouro, é uma das artérias da Baixa pombalina que consta da Portaria de 5 de Novembro de 1760, aquela que  inaugurou em Lisboa a prática da atribuição de nomes de ruas por Decreto e, assim é o primeiro diploma de toponímia.

José I fez publicar a Portaria na qual se estabelece a denominação dos arruamentos da Baixa lisboeta, reconstruída com ruas largas sob o plano moderno de Eugénio dos Santos e Carlos Mardel, «entre as Praças do Comercio e a do Rocîo», ao mesmo tempo que regulamenta a distribuição dos ofícios e ramos do comércio pelas diferentes 14 artérias: «Rua Nova d’El Rey [hoje, Rua do Comércio], Rua Augusta, Rua Áurea, Rua Bella da Rainha [hoje, Rua da Prata], Rua Nova da Rainha [hoje Rua dos Fanqueiros], Rua dos Douradores, Rua dos Correeiros, Rua dos Sapateiros, Rua de S. Julião, Rua da Conceição, Rua de S. Nicolau, Rua da Victoria, Rua da Assumpção e Rua de Santa Justa».

Para a Rua Áurea determinava que nela se instalassem os ourives da cidade e, que nas lojas que sobrassem ficassem relojoeiros e, volanteiros, que apresentavam artigos variados.

Já na 2ª metade do século XVI, Lisboa tinha uma Rua Nova dos Ourives ou Rua dos Ourives do Ouro, ou ainda Rua Ourivesaria do Ouro, aberta sobre um antigo esteio do Tejo que D. João II mandou parcialmente tapar, talvez situada na área hoje ocupada pelas ruas de São Nicolau e de São Julião e , após o Terramoto, nasce a nova Rua Áurea, rasgada e integrada no todo simétrico a que chamamos a Baixa Pombalina.

Galerias Romanas da Baixa abrem de 27 a 29 de Setembro

By / 4th Setembro, 2019 / Cidade Lisboa / Off

Já sabemos que o Criptopórtico Romano de Lisboa vai poder ser desfrutado sem filas, nem dias contados, a partir de finais de 2020.

Enquanto isso anunciamos a sua abertura para visitas nos próximos dias 27, 28 e 29 de setembro.

Inserida nas Jornadas Europeias do Património, o Museu de Lisboa anunciou que vai ser possível reservar a sua entrada no alçapão da Rua da Conceição já a partir do dia 16 de setembro.

“Com o objectivo de alargar as possibilidades de visita e de evitar as longas filas que no passado se formavam, as inscrições são realizadas exclusivamente através de uma plataforma na Internet”, recorda o museu, “ficando a reserva confirmada após o levantamento do bilhete (no prazo de três dias) nos núcleos do Museu de Lisboa”.

E se for passear em Lisboa num dos elétricos históricos da Carris?

By / 4th Setembro, 2019 / Cidade Lisboa / Off

Sim, é possível !

O Desfile de Clássicos do Museu da Carris vai acontecer no dia 22 de setembro

Está a chegar uma nova edição do Desfile de Clássicos do Museu da Carris. Este ano, o evento está marcado para domingo, 22 de setembro, e vai ter dois horários: 11h30 e 14h30.

 

 

Ao desfile de elétricos históricos juntam-se, dois autocarros também— o primeiro da série dos laranjas e um dos autocarros de dois pisos verde e branco.

Os participantes vão ter a oportunidade de fazer um trajeto e acompanhar o desfile. O percurso começa em Santo Amaro, em direção à Praça da Figueira, e termina no ponto de partida.

Os bilhetes de adulto custam 10€, enquanto os de criança custam 5€ .

 

Para se inscrever basta enviar um email para museu@carris.pt.